Respeito, tolerância e fraternidade

Ban Ki-Moon, o Secretário-Geral que sempre ri e pouco se ouve, com o seu jeito oriental, com a autoridade de quem se guia pela Declaração Universal dos Direitos do Homem e não por qualquer transcendência ou superstição, disse o que precisa ser ouvido: basta de provocação, de falta de respeito e de preconceito.

A Aliança das Civilizações é uma exigência do Século XXI; devemos todos ser mais tolerantes, não manter uma postura de negação do outro, mas sim de diálogo e abertura.

O anti-semitismo, bem como a islamofobia são um perigo para a nossa geração e é preciso parar já com qualquer forma de xenofobia.

Dito isto, é obrigação de todo o democrata e progressista criticar - como sempre tem feito o Ponte Europa - os ataques grosseiros e as violações tenebrosas que se realizam aos direitos do Homem, em especial das mulheres, em muitos países islâmicos, bem como os ataques à paz e à concórdia que Israel persiste em manter.

Apoio, portanto, as palavras de Ban Ki-Moon, bem como critico os ausentes da cimeira.

Comentários

e-pá! disse…
Caro André:

Longos são os tentáculos do lobby judeu...
Stefano disse…
exato.
COncordo que o islam tem 1 lado sangrento... mas discordo do sensacionalismo da mídia em cima desta fé no intuito de branquear o cristianismo e sionismo

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975