Rangel candidato

O grande tabú de Manuela Leite foi desfeito.
O PSD encontrou um surpreendente cabeça-de-lista para as eleições europeias, o aguerrido deputado Rangel, já conhecido dos portugueses pelas suas tentações poéticas.
Sempre lesto a fazer afirmações de carácter e a apregoar os perigos iminentes do fim da democracia em Portugal.

A estratégia compreende-se. Como MFL quer desvalorizar ao máximo as eleições de 7 de Junho, procurou o candidato menos mobilizador possível.
Assim, aposta tudo na abstenção, tentando que os portugueses se esqueçam que somos europeus.

É este o PSD moderno e jovem. Tão jovem que chega à infantilidade ou à falta de respeito pela História e por todos aqueles e aquelas que deram a vida, que foram torturados e que colocaram a família em risco, para que hoje possamos viver em liberdade.

Comentários

ana disse…
E que bem representa o actual psd!Pateta, agressivo, demagógico, o homem não tem ponta por onde se pegue.
e-pá! disse…
AFINAL, QUE ELEIÇÕES VÊM AÍ…?Manuela Ferreira Leite não quer discutir a Europa.
É uma personagem política que, acossada no interior do seu próprio partido, navega contornando as bóias das grandes questões nacionais, sem as enfrentar. Iludindo, sempre!
Nem esta crise a fez compreender a importância da Europa no futuro colectivo dos cidadãos europeus.
Cada vez se conhece menos, no PSD, uma estratégia europeia. Apenas, vêm à tona, uns resquícios de políticas ecológicas, climáticas e questões de cidadania, protagonizadas pelo eurodeputado Carlos Coelho, que mais parecem arremedos individuais, sem qualquer fio condutor na política partidária do PSD.
Carlos Coelho mais parece um exilado em Estrasburgo, do que um membro de qualquer família política europeia. Não conhecemos a totalidade da lista de candidatos do PSD ao Parlamento Europeu. Mas, se por manobra partidária, o mesmo for excluído, a presença do PSD no PE corre o risco de se tornar, literalmente, insignificante.

Numa altura, em que o PE adquire novos poderes, novas competências, novo papel na intervenção e no controlo dos órgãos executivos europeus. Dá a impressão que aprovaram o Tratado de Lisboa, para inglês ver!

O que está em causa é a sobrevivência política de MFL, e mais do que isso, a influência de Cavaco Silva, no seu partido de origem.
Portanto, quando Rangel, anuncia que vai misturar tudo nas eleições europeias, isto significa que, vai orientar preferencialmente a sua campanha para a política interna.
Claro, que a nossa situação interna é importante na Europa e a Europa faz-se connosco. Ninguém pode ser proibido de falar dos assuntos que achar pertinentes... Mas a estratégia de centrar as eleições europeias na política nacional é uma tentativa de ganhar dividendos a qualquer preço, calçando os sapatos emprestados…Aliás, quem segue o percurso do PSD há longos anos, é fácil adivinhar a balbúrdia que se levantará no interior do partido, se o veredicto popular o afastar, durante outra legislatura, dos corredores do poder. Os “carreiristas” e os “oportunistas” não aguentam tanto tempo fora do Governo…

O povo, não aprecia os malabaristas deste circo político que, trabalham no arame, misturando alhos com bugalhos.
Agora, no partido dos "tabus" - a indicação do cabeça de lista para as europeias foi mais um! - é com alguma perplexidade que se assiste à defesa pública desta "salada russa".

Este ano, temos eleições para tudo, menos para a presidência da República.
Existem oportunidades de “separar águas”. Só não o faz quem em vez de política anda a promover a mixórdia.
Depois deste singular começo da campanha europeia, falta a seguir transformar as eleições autárquicas num plebiscito nacional ao Governo e assim por diante. Isto é, "torturar" todos os objectivos, desviando-se das suas finalidades constitucionais.
Caminhar na política "à balda"!

Finalmente, tendo em atenção o ambiente político mais recente, em que os indícios de crispação são cada vez mais evidentes, que diria o PSD, se porventura o PS, quisesse transformar as legislativas numa consulta popular pré-presidencial?
Manel disse…
In Jumento



“Mas não é Ferreira Leite que tem um afilhado deputado que vai ser levado a julgamento por alegadamente ter recebido dinheiro? Não foi o PSD de Manuela Ferreira Leite e Durão Barroso que mandou as facturas para a Somague e depois escolheram um doente para arcar com as culpas? Não foram velhos companheiros de Manuela Ferreira Leite que que fizeram um buraco de dois mil milhões no BPN?”
André Pereira disse…
Foram sim. Foram os amigos de MFL e os ex-Ministros do PR que fizeram isso tudo. Beatificados em tanta ética.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido