Havia dúvidas?

O cardeal Saraiva Martins defendeu ontem (26 de Abril) a veracidade do milagre que sustenta o processo de canonização de S. Nuno Álvares Pereira. “É possível provar o milagre e foi provado”, disse à Agência Lusa o cardeal, que já presidiu à Congregação da Causa dos Santos, organismo do Vaticano que avalia este tipo de processos, nos quais é obrigatório um milagre que comprove, para a Igreja, a intercessão divina dessa figura numa cura.

Comentário: O Ponte Europa regozija-se com o facto de o Centro de Saúde de Ourém e o Hospital de Leiria terem sido considerados idóneos para a confirmação de milagres pelo cardeal Saraiva Martins. Aliás, o Hospital de Leiria já tem tradições no ramo. Foram médicos do mesmo hospital que confirmaram o milagre da D. Emília uma joint venture de dois pastorinhos mortos, Francisco e Jacinta, no ramo da ortopedia, intercessão que lhes valeu a promoção a beatos.

Apostila - Foi certamente com base nos pareceres médicos que o presidente da República rubricou o milagre apesar de estar constitucionalmente impedido de o fazer.

Comentários

Zeca Portuga disse…
Por acaso, por mero acaso, o milagre foi certificado por especialistas ateus e agnósticos!

Tal isto queira dizer que os ateus e agnósticos não são de fiar?
Zeca Portugal:

Acha que um ateu acredita em milagres quando até os católicos duvidam?

Os que não são de fiar são os que afirmam o ateísmo dos que certificaram o milagre sem dizer quem são.

Um destes dias conto-lhe o milagre da D. Emília pois conheci os fabricantes. E os pastorinhos lá foram beatificados.
Julio Carrancho disse…
Bem, sublinhemos que não existirá um único cardeal na religião papal que não acredite em milagres: faz parte do curriculum para o alto cargo eclesiástico [parasitismo religioso!] promover santos e o seu COMÉRCIO.
Muita gente sofre traumatismos visuais que se curam autonomamente com o tempo. Cada católico acredita no que mais lhe convém.
Em questões de crer cegamente, prefiro acreditar que a lua é feita de queijo Francês Roquefort!...

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido