Aumente-se a qualidade dos preservativos

Comentários

Mano 69 disse…
Será que com uma dupla vulcanização a coisa fica mais forte?
ahp disse…
É ridícula, mesquinha e de uma esperteza saloia, esta argumentação da ineficácia do preservativo. Toda a genta está farta de saber que a ICAR é contra o uso de preservativos, por mais eficazes que sejam, bem como quaisquer outros métodos anticoncepcionais que não sejam a "castidade".
ahp disse…
Embora não venha muito a propósito do post, queria aqui referir uma notícia que vem na revista do último Expresso: "O Papa Bento XVI vetou 3 dos nomes apresentados por Obama para o cargo de embaixador dos EUA no Vaticano, incluindo o de Caroline Kennedy. As razões invocadas são as suas posições a favor do aborto nalgumas condições e da investigação com células estaminais. Não surpreende."
É preciso ter "lata"! O Vaticano precisa muito mais dos EUA do que os EUA do Vaticano. O que B.16 merecia era que Obama não nomeasse nenhum embaixador no Vaticano e expulsasse dos EUA o núncio do Vaticano.
AHP:

Obrigado por trazer este assunto ao Ponte Europa.

Esqueci-me de fazer a referência que queria quando tomei conhecimento do facto que a ICAR se esforça por desmentir.
e-pá! disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
e-pá! disse…
USE DUREX®, s.f.f.


A ICAR sabe pouco de prevenção em Saúde.
Dedica-se a prevenção epistolar das tentações e, mesmo neste campo, falha amiudadamente.

Mas, mesmo sendo possuidora de uma olímpica ignorância, arremessa "sentenças" como as de Bento 16, na última peregrinação por África.

Infelizmente, a prevenção tem, sempre, as suas limitações.
Infalível só a morte, mesmo para os papas…

Todavia, se acaso, a Ciência - que Ratzinger cada vez mais hostiliza - descobrisse uma vacina contra a SIDA, é certo e garantido que o Vaticano, dentro dos seus princípios cabotinos, continuaria a defender a abstinência sexual como panaceia para todos os males do Mundo. Está-lhe no sangue.
O prazer é, para a Cúria pontifícia, uma aberração.

Todavia, o impressionante são as incríveis e despudoradas piruetas que a ICAR, sistematicamente, constrói para justificar as suas, cada vez mais frequentes, "barracadas".

Pouco me importa a imposição do regime celibatário aos religiosos. É, no fundo, uma escolha – forçada, que mesmo o próprio clero trabalha para alterar.

Agora este tipo de dogmatismos são, profundamente, anti-sociais.
Qual seria o futuro da família, ou mesmo da Humanidade, se os cristãos adoptassem como modo de vida ou, in limine só para exibição exterior, um regime pretensamente celibatário?

Qual a dimensão do problema demográfico que levantariam, em certas regiões do Mundo?

Ao senhor cardeal patriarca e ao papa, aconselharia preservativos com controlo de qualidade.
Isso, bastaria para "desmontar" a recente argumentação, que para além de ridícula é absolutamente espúria...

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido