Liberdade e tradição

Uns vivem em liberdade, outros (sobretudo mulheres) morrem escondidos.

Comentários

Mulher da Manta disse…
O que está a tirar a fotografia... é o Péricles, claro!
Camisa Azul disse…
Enquanto o Ocidente por cima da sua cátedra tentar impor a sua cultura a outros povos, o resultado será sempre o que agora assistimos mo médio oriente.
Deixe os outros serem como são e olhe para si, a ver se muda um pouco.
Anónimo disse…
Por partes:
A fotografia do fotógrafo que fotografa as matrioskas é uma delícia.Com um rabo daqueles, este Cartier-Bresson ficava bem era embalsamado dentro duma burka.

Mas isto é apenas uma boca foleira, dum tipo, que sou eu, que passa e se diverte. Porque o mundo é por natureza diverso. E assim devia continuar a ser. Quem pode tirar aquelas fardamentas e deitá-las ao lixo são as mulheres e os homens daquelas sociedades, quando decidirem fazê-lo. Impôr-lhes padrões alheios, nossos, é uma pesporrência que não funcionará.
e-pá! disse…
As fotos destas mulheres muçulmanas são uma grosseira amputação do conceito de fotografia.
Não têm a mínima expressão denotativa:
- nada é evidente.

Só o pano de fundo, a paisagem, é visível. Não sei se paisagem ou cenário. Para o caso tanto faz.

Assim, o sheik, em vez de fotografar podia comprar postais (da terra ou do hotel ou do centro comercial...).
Em regra, são mais obtusos.
kalinkas disse…
Sr. Vitor Ramalho....Claro que "aquilo" é a cultura deles e que lhes faça bom proveito...não quero é que eles ma imponham no meu país

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido